Sea

Secretaria do Estado da Administração

ENCONTRE SUAS

NOTÍCIAS

Laboratório Nidus fará mapeamento de inovações para aprimorar serviços da Defesa Civil catarinense

Nesta semana, o laboratório de Inovação em Governo- Nidus, ligado à diretoria de Tecnologia e Inovação da secretaria de Estado da Administração- SEA, fechou mais uma importante parceria que promete alavancar a prestação de serviços aos catarinenses. Agora, a busca pela inovação contempla os desafios da Defesa Civil do Estado. O termo de cooperação técnica foi assinado nesta terça-feira, 9 entre os participantes.

A coordenadora do laboratório, Luana Bayestorff, explica que a equipe técnica da Defesa Civil apresentou três desafios dentro das especificidades dos serviços prestados pela instituição aos catarinenses: a necessidade de melhorar o alcance do serviço de “nowcasting” hidrológico, para mapeamento de possíveis cheias; a promoção da integração de soluções para visualização e disparo de alertas e a necessidade de facilitar o fluxo de informações e dados entre e intra instituições para operação do sistema de Defesa Civil catarinense.

“Agora com a adesão ao ciclo longo do Nidus, passamos a trabalhar em conjunto para entender esses desafios e buscar algumas soluções possíveis. Neste processo, os técnicos da Defesa Civil também são imersos no ecossistema de inovação e passam a aplicar a metodologia dentro da própria instituição, mesmo após o fim do período de incubação,” disse.

Para o chefe da Defesa Civil catarinense, Aldo Baptista Neto, os serviços de monitoramento e alertas do estado estão em constante evolução, decorrente do histórico de cheias e desastres ambientes registrados em solo catarinense. “Apesar disso, é importante que nossos serviços, em especial os sistemas de alertas, acompanhem as transformações tecnológicas para serem eficazes na função de chegarem às pessoas certas, com a máxima antecedência possível entre a previsão de um fenômeno e seu acontecimento”, disse.

Como vai funcionar a incubação das soluções para a Defesa Civil

A partir de agora, uma equipe da Defesa Civil catarinense poderá passar a atuar dentro do laboratório Nidus, para que a imersão junto ao ecossistema de inovação ocorra em sua integralidade. Em conjunto, as equipes do laboratório e da própria Defesa Civil passarão a entender os desafios e encontrar soluções possíveis e viáveis em cada desafio mapeado. Ao longo do período, outros desafios poderão ser elencados para a eficácia da solução apontada.

O tempo de incubação do ciclo longo do Nidus leva cerca de seis meses.