Secretaria de Estado da Administração

Edit

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit. Optio, neque qui velit. Magni dolorum quidem ipsam eligendi, totam, facilis laudantium cum accusamus ullam voluptatibus commodi numquam, error, est. Ea, consequatur.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit. Optio, neque qui velit. Magni dolorum quidem ipsam eligendi, totam, facilis laudantium cum accusamus ullam voluptatibus commodi numquam, error, est. Ea, consequatur.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit. Optio, neque qui velit. Magni dolorum quidem ipsam eligendi, totam, facilis laudantium cum accusamus ullam voluptatibus commodi numquam, error, est. Ea, consequatur.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit. Optio, neque qui velit. Magni dolorum quidem ipsam eligendi, totam, facilis laudantium cum accusamus ullam voluptatibus commodi numquam, error, est. Ea, consequatur.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit. Optio, neque qui velit. Magni dolorum quidem ipsam eligendi, totam, facilis laudantium cum accusamus ullam voluptatibus commodi numquam, error, est. Ea, consequatur.

MENU

SERVIÇOS

ESTRUTURA

site@sea.sc.gov.br

48

3665-1400

Decreto do Governo do Estado altera redação de comunicações e atos oficiais em Santa Catarina

O decreto 1070/2020, publicado no Diário Oficial do Estado no último dia 30 de dezembro, traz o Suplemento da 3ª Edição do Manual de Padronização e Redação dos Atos Oficiais do Estado de Santa Catarina, atualizando o formato das comunicações oficiais exaradas pelos órgãos estaduais catarinenses. As novas padronizações se adequam ao Manual de Redação Oficial da Presidência da República e simplificam a forma de comunicação entre os órgãos do poder estadual ou sociedade.  O trabalho foi desenvolvido pela Diretoria de Tecnologia e Inovação da SEA, por meio da gerência de Gestão Documental em parceria com a Fundação Escola de Governo- ENA.

“O objetivo do trabalho foi rever, simplificar e uniformizar a redação dos atos oficiais do Estado, acompanhando também as transformações tecnológicas que conferem mais agilidade e transparência à gestão pública”, explica o gerente de Gestão Documental da SEA, Alexandre Pinheiro.

A coordenação do trabalho, que iniciou ainda em 2019, foi feita pela Escola de Governo ENA. “Montamos uma equipe com profissionais especializados para apontar a melhor estratégia a ser adotada. Assim, antes de reeditarmos o manual na íntegra, propusemos a suplementação dos pontos que precisavam ser readequados de forma mais urgente”, disse a presidente da ENA, Tânia Hammes.

Principais alterações na Redação Oficial

As principais alterações trazidas pelo decreto nas redações oficiais são:

– Definição da fonte padrão como Arial no tamanho 11.

– CI ou comunicação interna deixa de existir. O ofício passa a ser a comunicação padrão, seja interna ou externa ao órgão, estabelecida entre autoridades com instituições públicas e privadas, e com particulares, em caráter oficial.

– Utilização de variação de gênero para cargos públicos, exceto às patentes militares. Assim, o cargo ocupado por pessoa do sexo feminino deve ser flexionado no gênero feminino. Exs.: Ministra de Estado; Técnica-administrativa; Coordenadora Administrativa”. Tal recomendação, entretanto, não se estende às patentes militares.

– Extinção das seguintes formas de tratamento: Vossa Excelência ou Excelentíssimo; Vossa Senhoria; Vossa Magnificência; Doutor, Ilustre ou Ilustríssimo; Digno ou Digníssimo; e Respeitável, exceto quando se tratar do Presidente da República ou do Vice -Presidente da República.  A forma de tratamento padrão é Senhor ou Senhora, precedido do cargo.

– Despachos são feitos a partir dos modelos homologados pela Gestão Documental e disponíveis no SGPE. Para evitar o desnecessário aumento do número de papéis, os despachos podiam ser dados no próprio documento, ou, no caso de falta de espaço, em folha de continuação, o que não se adota mais em virtude da adoção de documentos digitais.

– Nos ofícios, não há mais a necessidade de numerar os parágrafos a partir do segundo e, nos ofícios mais extensos, em que haja a necessidade de se utilizar mais de uma página, não há necessidade de, a partir da segunda e os anexos, trazerem no alto da página as identificações: número de folha, número/data do ofício.

Para consultar o suplemento completo, acesse o link: